Desde o meio de 2017 temos notícias de que a havia uma proposta de aquisição de 5.000 (cinco mil) pistolas em calibre .40 S&W feita pela Polícia Militar do Estado de São Paulo – PMESP, com intuito de trocar as já cansadas e polêmicas armas da Forjas Taurus usadas pela PMESP desde a década de 90.

O pregão feito pela PMESP, chamou atenção por ter sido uma das primeiras vezes que empresas internacionais participaram conjuntamente com as nacionais Taurus e Imbel.  Apesar dos problemas e embargos enfrentados no decorrer de 2017, tínhamos três grandes fabricantes com três excelentes modelos encabeçando a disputa, eram elas Beretta APX, a Glock G22 Gen4 e a Sig Sauer P320.

No dia 08 de janeiro de 2018, o Centro de Suprimento e Manutenção de Armamento e Munição da PMESP, informou que a Glock havia vencido o certame por apresentar o valor mais baixo por unidade, cerca de R$ 1,600. Ao findar do pregão, a Glock assumiu a responsabilidade de entregar até o dia 18 de janeiro de 2018 cerca de 10 armas para testes, fato que transcorreu conforme o combinado.

A PMESP ficou responsável por tais testes, que devem ser seguidos pelos padrões internacionais, afim de assegurar que as pistolas G22 Gen5 .40 S&W entregues estão aptas e assim o contrato poderá ser firmado, abrindo caminho para que o restante dos lotes sejam entregues, começando pelos Batalhões de Choque da PMESP.

Atualização: Alguns dos nossos leitores no facebook notaram a trava externa na G22, isso foi exigência do Edital da PM, qual foi aceito e atendido pela Glock.

Comentários do facebook: