Em 1872, a Colt produziu uma série de três revólveres de amostra para testes no Exército dos EUA. O revólver visto acima é, por mais incrível que pareça, o número de série #1, o primeiro modelo de produção do famoso Colt Single Action Army fabricado.

Foi o primeiro revólver de serviço do Exército dos EUA para usar um cartucho metálico, o queridíssimo .45 Colt. O revólver foi baseado nos projetos e melhorias de William Mason e Charles Brinckerhoff Richards e após os ensaios do Exército dos EUA, foi adotado como o M1873 em dois comprimentos de cano; o modelo Army/Cavalry com um cano de sete polegadas e meia (como se vê no número de série #1), e um modelo Artillery, mais curto com cinco polegadas.

O sucesso dos modelos militares levou à produção do Peacemaker civil e, mais tarde, em 1877, os modelos Frontier, tornando-os os modelos mais populares da época e os transformando em revólveres icônicos.

Curiosamente, o número de série #1 não está em um autêntico .45 Colt com o qual tornou-se famoso, mas sim em um .44 de S&W, sendo assim, o único Colt Single Action Army  no calibre rival. O Colt Single Action Army tornou-se extremamente popular, permitindo que a Colt rivalizasse diretamente com a Smith & Wesson.

Desta forma, foi fabricado quase continuamente por 130 anos, antes de ter uma breve parada na produção em função da Segunda Guerra Mundial.

Os outros dois revólveres da corrida original fabricados como amostra foram perdidos, inclusive, o #1 também estava perdido até que foi descoberto em um celeiro em Nashua, New Hampshire. O valor monetário da peça é difícil de estimar, uma vez que é ainda mais raro do que os revólveres de serviço originais que podem valer até US $10.000.

A peça é atualmente parte do Centro Nacional Autry da coleção do Oeste americano em Los Angeles/LA.

Fonte: TheAutry.org

Comentários do facebook: