As vendas de armas de fogo subiram em 2013 – com o número de checagens por antecedentes criminais para vendas de armas batendo recordes, o FBI relatou que a criminalidade despencou em relação a 2012, assim como os crimes contra propriedade.

Em 06 de Janeiro, o jornal Breitbart News informou que foram feitos 21.093.273 checagens de antecedentes criminais para compras de armas de fogo na América em 2013. Enquanto este número representou um recorde, nós explicamos que o número de armas vendidas ainda poderia ser muito maior, pois o número dessas checagens é contabilizado pelo número de proprietários de armas de fogo, não pelo número de armas adquiridas.

Por exemplo, se cada um que passou pela checagem adquiriu pelo menos 3 armas, o número de armas vendidas no mercado seria de aproximadamente 63.279.819. E incluímos apenas o mercado, não consideramos as vendas particulares.

Os assaltos a estes cidadãos, as rendições feitas, as invasões as suas casas e empresas, muitas vezes fonte de renda de uma família inteira, diminuiriam. A violência direta diminuiu.

O RELATÓRIO SOBRE VENDA DE ARMAS

De acordo com um relatório do FBI publicado em 10 de Novembro: “crimes violentos diminuíram 4,4% em 2013 se comparado com 2012, e o número estimado de crimes contra a propriedade privada reduziu 4.1%.

Esse recorde de vendas e a seguida redução da criminalidade se encaixa perfeitamente com o relatório do Congressional Research Service (Serviço de Pesquisa Congressional), que recebeu apoio do Breitbart News em 04 de Dezembro de 2013.

Esse estudo mostrou que o número de armas de fogo privadas na América subiu de 192 milhões em 1994 para 310 milhões em 2009. Nesse período, os índices de homicídios (culposos ou dolosos) caíram de 6,6 para cada 100.000 americanos em 1993 para 3,6 para cada 100.000 em 2000.

Fonte: BreitBart

Comentários do facebook: