É isso mesmo que vocês estão lendo. A escolha original de James Bond nos cinco primeiros romances da série de Ian Fleming, foi a Beretta 418.

A Beretta 418 é uma arma em calibre .25 (6.35mm) com capacidade para 8 (oito) tiros e tamanho reduzido, que, para 007, é essencial. Além da possibilidade do uso de supressores de ruídos (silenciadores).

Quando Ian Fleming escreveu o primeiro dos romances de James Bond, Casino Royale, ele não tinha idéia da direção que as histórias tomariam, muito menos a quantidade delas que teria de escrever. Então, quando ele montou o perfil de James Bond e colocou como arma de porte a Beretta 418 em um coldre de couro de camurça, provavelmente ele não pensou muito sobre isso. Como Ian Flemming foi da Inteligência Naval e usava a Beretta 418, achou que esta seria uma arma apropriada para um agente secreto em uma missão secreta.

Pouco antes da publicação de From Russia with Love em 1956, Fleming recebeu uma carta de um grande fã, Geoffrey Boothroyd. Boothroyd era colecionador e major do Exército aposentado. Na carta, Boothroyd dizia que ele gostava muito dos romances de Bond, mas que a Beretta 418 era “arma de uma senhora” sem poder de parada real. Na ocasião, Boothroyd propôs que James Bond deveria usar um revólver, especificamente o Smith & Wesson Centennial Airweight, pois não há cão externo e não correria o risco de enroscar nas roupas de Bond. Ainda nesta carta, disse não concordar sobre Bond usar silenciadores, dizendo que eles eram raramente silenciosos e reduziria o “poder de parada do disparo” por causa da supressão dos gases.

Fleming respondeu, agradecendo pela carta e fez alguns pontos. Ele sentiu que a Bond deveria ter uma pistola; e pediu para Boothroyd recomendar uma. Fleming concordou que a Beretta 418 não tinha grande “poder de parada”, mas ressaltou que Bond tinha usado armas mais poderosas quando havia necessidade, como o Colt Army Special que ele usa em Moonraker. Fleming também aproveitou a ocasião para falar sobre uma experiência de guerra com silenciadores e o quanto esteve admirado ao ver que, na oportunidade, a arma não tinha feito sequer um “sussurro”.

Boothroyd recomendou a Walther PPK, dizendo que esta seria a melhor escolha de pistola para este tamanho e ainda ressaltou que teria munição disponível em todos os lugares (.380 Auto). Ele ainda sugeriu que, apesar disso, 007 deveria ter um revólver para tiros de médio alcance.

O fato interessante disso tudo é que no final de From Russia With Love o silenciador da Beretta 418 prende no cós da calça de 007 e isso quase custou a vida do agente secreto. Foi então que no romance seguinte, Dr. No, um certo major Boothroyd recomenda que Bond troque de arma, e é daí em diante que James Bond passa a usar a queridíssima Walther PPK.

Veja abaixo algumas imagens da Beretta 418:

Comentários do facebook: